Saltar para: Posts [1], Pesquisa [2]

Ressaca de Palavras

Ressaca de Palavras

Dom | 20.09.15

Queria Esquecer...

Queria esquecer... Queria poder adormecer sem as saudades a invadirem-me e sem a tua presença nos meus sonhos. Queria poder acordar e não ter mais lembranças daquilo que um dia fomos.

Em cada lugar há sempre uma visão tua para me assombrar. Dentro de mim há um mundo de arrependimentos e de palavras que nunca te cheguei a dizer. Não aguento mais estas lágrimas que inundam o meu corpo e afogam o meu coração.

Só me ensinaste a amar, mas agora precisava que me ensinasses a esquecer. Diz-me como faço isso? Ensina-me a esquecer, porque eu não sei como hei de apagar-te da minha mente. Por que é que é tão difícil esquecer-te? Por que é que não é fácil, como foi fácil amar-te... Porquê?

Sinto que uma parte de mim não te quer esquecer, não quer que as lembranças morram, pois, assim, poderei manter-te vivo no meu coração. Mas, se já não te posso ter, se já não estás na minha vida, então, prefiro não me lembrar, prefiro não me recordar. Já viramos passado há muito tempo e, agora, só me resta seguir em frente.

Só queria... Só queria esquecer! Porque lembrar dói, dói muito!

O passado que me fez sorrir, agora é uma lembrança que me faz chorar. A alegria virou tristeza e o amor virou tormento. Não quero apagar-te para sempre, simplesmente quero que as lembranças adormeçam. Porque viver assim é uma tortura e esquecer-te não é uma opção, é uma obrigação.

Só queria esquecer para um dia poder recordar sem sofrer, sem saudade, sem dor e sem lágrimas.

 

 
Sab | 12.09.15

A Última Noite!

Aquela noite! Aquela noite em que voltamos a ser um só. A pele nua e os corpos entrelaçados, os olhares penetrantes, o calor dos lábios que não escondiam a paixão que nos arrebatava. Voltei a sentir o amor em cada ato, em cada gesto, em cada palavra. Estava entregue a ti de corpo e alma, eu era tua e tu eras meu. Deitado ao meu lado, sorrias-me como se me visses pela primeira vez e envolvias-me no teu corpo quente. E nos teus braços senti a felicidade e a eternidade daquele momento, o tempo parou e aquela noite parecia durar para sempre.

Nunca iria imaginar que seria a última noite. Foi o último beijo, o último olhar, o último abraço, o último momento de paixão. Foi uma despedida sem saber, onde o adeus ficou por dizer. Tantas palavras que ficaram por proferir... Tanto carinho que ainda havia para dar... Tanto amor que ainda restava. Foi uma última vez para nós, para o nosso amor.

Não me resta mais nada daquela noite, só estas imagens na minha mente, que ao adormecer me levam de volta no tempo. De ti, nada mais tenho e de nós, nada mais sobrou. Trago dentro do meu peito a dor da saudade e na mente vagueia a tua imagem que me faz chorar.

Malditas memórias, malditos pensamentos, maldito amor que nos faz sofrer tanto. Esta dor que sinto é o preço a pagar por ter vivido momentos inesquecíveis. É o preço a pagar por ter amado e ter sido amada. É o preço a pagar por te ter magoado, por ter matado o único sentimento que nos restava.

Estou sozinha e mereço. Sozinha e ao mesmo tempo acompanhada pelas lembranças que restaram de ti. E a cada dia vou tentando esquecer a última noite... A última imagem que tenho de ti... E vou tentando disfarçar a dor de te ver partir.